Archive

Archive for setembro \24\UTC 2009

GIDEÕES MISSIONARIO DA ÚLTIMA HORA

24 de setembro de 2009 Deixe um comentário

 

 Evento 
1º Congresso de Missões
quando:13/02/2010 a 15/02/2010
onde:Ginásio Álvoro Lins – Caruaru 

1º Congresso de Missões da Assembléia de Deus – Ministério Caruaru

Tema: “Vai nessa tua força”

Preletores:

Pr. Cesino Bernardino
Pr. Gilvan Rodrigues
Pr. Benhour Lopes
Pr. Ricardo Italo
Pr. Lucier
Pr. Natanael
Bp. Raimuno
Pr. Alexandre Bernardino
Cantores:

Regionais e Nacionais

 
Local:Ginásio Álvoro Lins
Cidade:Caruaru
Estado:PE

Construa Pontes em vez de Cavar Abismos !

22 de setembro de 2009 1 comentário

Construa Pontes em vez de Cavar Abismos !

  

Somos construtores de pontes, não cavadores de abismos. Somos ministros da
reconciliação, não promotores de contendas. Somos pacificadores, não
geradores de intrigas. O ministério da igreja é de aproximação das pessoas e
não de afastamento delas. Somos um só corpo e membros uns dos outros.

 Quando um membro do corpo sofre, todos sofrem com ele; quando um membro é promovido, todos se regozijam com ele (Rm 12.15). Para isso, precisamos tomar algumas medidas.

Em primeiro lugar, reconhecer que somos falhos e erramos uns com os outros (Cl 3.12-14).

 

Não somos uma comunidade de pessoas perfeitas. Nós ainda estamos sujeitos a
falhas e tropeçamos em muitas coisas. Isso obviamente não nos dá o direito
de errarmos intencionalmente. A vida cristã não nos dá uma imunidade para
pecar. Precisamos ser vigilantes para não sermos pedra de tropeço para os
nossos irmãos. Porém, o fato de errarmos uns com os outros não anula o fato
de que somos uma só família e um só rebanho. O apóstolo Paulo admite que na
igreja há momentos em que temos queixa uns dos outros.

 

Em segundo lugar, reconhecer que o caminho do arrependimento e do perdão é a única forma de construir pontes em vez de cavar abismos.

 

Um cristão demonstra sua maturidade espiritual quando reconhece seu erro e tem
disposição de pedir perdão (Mt 5. 23-24). Não há comunidade saudável sem o exercício do perdão. Somos a comunidade dos perdoados e dos perdoadores.

 

Quem não perdoa não pode orar, não pode ofertar, não pode ser perdoado (Mt 6.12).

 

Quem não perdoa adoece emocional e fisicamente. A Bíblia diz que precisamos perdoar uns aos outros como Deus em Cristo nos perdoou. Esse perdão deve ser imediato, pleno e definitivo. O perdão sara as feridas, restaura os relacionamentos, produz comunhão e glorifica a relacionamentos, produz comunhão e glorifica a Deus.

Ferir uns aos outros ou guardar mágoas produz doença emocional e desavença
relacional. É tempo de construirmos pontes em vez de cavarmos abismos em
nossos relacionamentos dentro da nossa família e da igreja.

Em terceiro lugar, reconhecer que Deus nos chamou para sermos ministros da reconciliação (II Co 5. 18-20).

Nós fomos chamados para pregarmos a reconciliação do homem com Deus e do homem com o próximo. Nós fomos vocacionados para construirmos pontes em vez de cavarmos abismos. Os filhos do Reino são pacificadores e os pacificadores são chamados filhos de Deus (Mt 5.9). A Bíblia diz que o amor cobre multidão de pecados. Quem ama busca a reconciliação.

 

Em quarto lugar, reconhecer que nenhuma vitória tem gosto de vitória se a comunhão fraternal é quebrada (Ef 4.1-6).

 

A única vitória que glorifica o nome de Cristo é a decisão de restaurar o que foi quebrado, de aproximar o que foi afastado. Paulo diz: “no que depender de vós, tende paz com todos os homens” (Rm 12.18). Ainda diz que se preciso for, devemos sofrer o dano para construir as pontes da reconciliação. A Palavra de Deus diz que devemos ter o mesmo sentimento que houve também em Cristo.

 

 

Ele não revidou ultraje com ultraje.

Ele rogou ao Pai que perdoasse seus algozes e até mesmo atenuou-lhes a
culpa, dizendo que eles não sabiam o que estavam fazendo. A Bíblia inteira é
um apelo à reconciliação com Deus e a reconciliação fraternal. O apóstolo
Paulo chega a afirmar que se não houver perdão dentro da igreja, Satanás
leva vantagem sobre nós ( II Co 2.10-11) Que Deus nos ajude a amar uns aos outros, a dar a nossa vida uns pelos outros, a perdoar uns aos outros como Deus em Cristo nos perdoou e a construirmos pontes em vez de cavarmos abismos.

Fábio José da Silva Bezerra é Pastor da Igreja Assembléia de Deus em Bezerros – PE.

CREDO DA ASSEMBLEIA DE DEUS

19 de setembro de 2009 Deixe um comentário

Credo das Igrejas Assembléias de Deus no Brasil

biblia
Cremos…

1. Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).

2. Na inspiração verbal da Bílbia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão (2 Tm 3.14-17).

3. Na concepção virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus (Is 7.14; Rm 8.34 e At 1.9).

4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que pode restaurá-lo a Deus (Rm 3.23 e At 3.19).

5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do Reino dos Céus (Jo 3.3-8).

6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor (At 10.43; Rm 10.13; 3.24-26 e Hb 7.25; 5.9).

7. No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19; Rm 6.1-6 e Cl 2.12).

8. Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo (Hb 9.14 e 1Pd 1.15).

9. No batismo bíblico no Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade (At 1.5; 2.4; 10.44-46; 19.1-7).

10. Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme a sua soberana vontade (1 Co 12.1-12).

11. Na Segunda Vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira – invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da Grande Tribulação; segunda – visível e corporal, com sua Igreja glorificada, para reinar sobre o mundo durante mil anos (1Ts 4.16. 17; 1Co 15.51-54; Ap 20.4; Zc 14.5 e Jd 14).

12. Que todos os cristãos comparecerão ante o Tribunal de Cristo, para receber recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra (2Co 5.10).

13. No juízo vindouro que recompensará os fiéis e condenará os infiéis (Ap 20.11-15).

14. E na vida eterna de gozo e felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis (Mt 25.46).

HOMOFOBIA

17 de setembro de 2009 Deixe um comentário

Conselho evangélico questiona lei paulista que proíbe discriminação contra homossexuais – Isso é Preconceito ou uma mera discussão técnico-jurídica ???

homofobia

O ministro Eros Grau é o relator da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4294, ajuizada pelo Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil (Cimeb) contra a Lei paulista 10.948/01, que penaliza administrativamente quem discriminar alguém pela orientação sexual. O Conselho sustenta que a lei trata de cidadania e, segundo a Constituição, cabe exclusivamente à União e não aos estados legislar sobre esse tema (artigo 22, inciso XIII). Por isso pede que o Supremo declare a sua inconstitucionalidade.

Compete ao Congresso Nacional instituir leis que tratem sobre tudo que envolva a cidadania dos brasileiros, sustenta o texto da ADI. Segundo o Cimeb, a única forma de a iniciativa da lei estar de acordo com a Constituição Federal seria por meio de uma lei complementar aprovada pelo Congresso que delegasse ao estado de São Paulo a função de legislar sobre o tema, e, ainda assim, em suas questões específicas.

Além disso, os ministros evangélicos argumentam que já existe um projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados (PLC 122/06)sobre as formas de discriminação sexual e suas penalidades.

Na ADI, o conselho lembra, ainda, que um projeto de lei idêntico à lei paulista (440/01) tramitou pela Câmara dos Vereadores da cidade de São Paulo e foi vetado pelo prefeito Gilberto Kassab exatamente porque estaria fora da competência dos vereadores paulistanos legislar sobre o assunto. Na ocasião, Kassab ressaltou que a falta de parâmetros claros para a identificação de atitudes discriminatórias criavam dificuldades intransponíveis para a fiscalização. Embora tenham sido indicados alguns comportamentos ensejadores de sanção administrativa, tais indicações foram feitas de maneira extremamente genéricas, servindo-se de termos de abrangência demasiada, de sorte a causar dificuldades no momento da aplicação da sanção, disse o prefeito à época do veto.

Mérito

O texto da ADI não se detém apenas ao suposto vício de iniciativa da lei, mas também ao seu conteúdo. Segundo o Cimeb, trata-se da lei da mordaça, uma vez que a manifestação pública sob o ponto de vista moral, filosófico ou psicológico contrário aos homossexuais é passível de punição. Isso estaria infringindo o direito constitucional de manifestação do pensamento.

Na mesma linha, os pastores evangélicos ligados ao conselho lembraram que outros grupos também sofrem discriminação como a mulher, o idoso, o negro, o nordestino, o divorciado, o casal que não tem filhos, os evangélicos, os religiosos africanos, os católicos, os judeus, etc. e para eles não existe lei semelhante. Isso ofenderia o próprio princípio constitucional da igualdade entre os cidadãos.

No pedido liminar, o Cimeb busca a suspensão com efeitos retroativos da Lei paulista 10.948/01 até que o mérito da ADI seja apreciado pelo Supremo

Fonte: STF.

UM CONVITE IRRECUSÁVEL!

14 de setembro de 2009 1 comentário

UM CONVITE IRRECUSÁVEL!

Vinde%20a%20mim

 

UM CONVITE IRRECUSÁVEL

  Mateus 11:28-30

 

 Você já recebeu um “convite irrecusável?”. Alguns convites você não pode aceitar, outros você não deve rejeitar. Existem convites que são armadilhas, laços, arapucas.

 I)          Alguns convites não podemos aceitar, são laços.

Abel aceitou o convite do seu irmão Caim para ir ao campo, e ali ele foi morto numa emboscada familiar (Gn 4). A Bíblia diz que há caminhos que parecem direito, mas o seu fim é morte (Pv 16:25)

       

1-    A partir de um convite, muitos começaram a usar drogas.

2-    A partir de um convite, muitos começaram um namoro errado.

3-    A partir de um convite, muitos se envolveram em coisas ilícitas e terminaram dentro de uma prisão.

4-    A partir de um convite, muitos tomaram o caminho da morte, morreram precocemente.

5-    A partir de um convite, muitos destruíram o seu casamento.

6-    A partir de um convite, muitos contraíram o vírus da aids.

7-    A partir de um convite, muitos estão pagando uma divida que não fizeram.

8-    A partir de um convite, muitos perderam amigos preciosos.

9-    A partir de um convite, muitos perderam o emprego, a família etc.

          São estas pessoas que vivem dizendo para si mesmos, “MALDITA A HORA EM QUE EU ACEITEI AQUELE CONVITE!”

 

 II)      O que é necessário para você aceitar um convite relevante, que enche os olhos?

  1. Pergunte sempre: Quem está me convidando?

No capitulo 1 do Evangelho de Jesus segundo escreveu João, Jesus foi apresentado como Cordeiro de Deus

João Batista, quando estava batizando no rio Jordão, ao ver Jesus Ele disse: “Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Jesus também é:

(1)     O pão vivo que desceu do céu – Ele alimenta a alma do homem.

(2)     A luz do mundo – Quem segue a Jesus sabe para onde vai porque não anda em trevas.

(3)     O caminho a verdade e a vida.

(4)     A porta – Jesus é a porta de acesso do reino de Deus.

(5)     O Bom Pastor, que dá a vida por suas ovelhas.

(6)     A ressurreição e a vida – quem crer em Jesus ainda que esteja morto viverá.

 

  1. 2.    Vinde a mim todos…
    1. Ele convida a todos porque ele se importa com todos…
    2. Jesus não faz acepção de pessoas, vinde os negros e brancos, os ricos e pobres, os casados e descasados, os são e os doentes, todos…
    3. Só faz este convite quem pode dar o que promete:

Muitos prometem, mas não podem cumprir as promessas que fazem.

Jesus pode… Ele é o Senhor que tem poder sobre tudo àquilo que aflige a alma do homem.

  1. 3.    O que acontece quando o homem aceita o convite de Jesus:

(1)     Sua vida ganha um novo significado. (II aos Coríntios 5.17)

(2)     Experimenta paz com Deus, com o próximo e consigo mesmo. (Romanos 5.1)

(3)     Dentro do seu ser passa a fluir um rio de água viva. (João 7.37-38)

(4)     Seu coração se torna morada do Espírito Santo. (I aos Coríntios 6.19-20)

(5)     Você ganha convicção da sua filiação divina. (João 1.12)

Pr. Josué Gonçalves

Rock e Deus !

13 de setembro de 2009 Deixe um comentário

Rock e Deus !

Guitarra

O conjunto “evangélico” Petra cantou numa de suas músicas: ” God gave Rock and Roll to you!” 1 (Deus deu o Rock and Roll para você) Raul Seixas cantou numa de suas músicas: “O Diabo é o pai do rock” 2 Certo crente já argumentou: “O Homem é o pai do rock…”


Afinal de Contas, o ROCK é do Homem, de Deus ou do Diabo?

José Pedro Monteiro de Almeida, membro da Igreja Batista

Ao analisarmos o rock à luz da Bíblia vejamos cinco conceitos fundamentais:

  1. Quem ama os valores do mundo é descrente ( 1 Jo. 2:15). 
  2. O crente não pertence a si próprio, mas a Deus (1Cor. 6:19). 
  3. O mundo e a sua cultura está sob a influência direta do maligno (1 Jo. 5:19). 
  4. O crente deve influenciar o mundo e não ser influenciado por ele (1 Jo. 4:4) 
  5. Os padrões dos devassos, depravados e demonistas devem ser rejeitados pelos crentes (Rom 1:18-32). 

Demônio

1. O rock é a música da adoração ao Diabo.

É sabido que a grande maioria dos conjuntos musicais roqueiros, estão envolvidos diretamente com o demonismo. Porque esta aproximação tão íntima? Vejamos exemplos de fatos e declarações:

Alice Cooper : “Em uma sessão espírita, o espírito prometeu-me fama e o domínio mundial através do rock” 3

Grupo AC/DC : “…vou levar-te ao inferno…Satanás vai te pegar…” 4

Jimmy Pace : Guitarrista e declarado adorador de Satanás. Dono da maior rede de livrarias de ocultismo da Inglaterra 5

Mick Jagger : Produziu o filme: “Invocação ao meu irmão demônio”5

Ozzy Osbourne : “Minha transa com o demônio é teatral” 6

Em 1985, a repórter Glória Maria da Rede Globo, entrevistou um jovem participante do Rock in Rio, perguntando sobre o significado do sinal dos metaleiros (mão encolhida exceto os dedos mínimo e polegar). A resposta veio direta: “É o sinal de Satanás, nosso pai!” A repórter assustada replicou: “E Deus?”. Ao que prontamente foi respondido: “O rock é nosso deus, ele nos dá saúde alegria, energia!”7

mulheres perfeitas

2. O rock é a música da imoralidade sexual.

Não é segredo para ninguém que o sexo promíscuo é o tema principal do rock. Vejamos os fatos e depoimentos:

Debbie Harry : Este roqueiro do grupo Blondie declarou: “Rock`n Roll é tudo sexo – cem por cento” 8

Janis Joplin: Envolvida com drogas, lésbica e sofrendo de gonorréia, morreu na 6ª tentativa de suicídio 9

Grupo KISS: “Nós somos homossexuais” 10

Cazuza: “Transo. Com homem, com mulher, não tem o menor problema”11

Frank Zappa: “A música Rock é sexo. O ritmo grande encaixa-se com os ritmos do corpo”12

“Os Beatles disseram que podiam levar uma moça a fazer o que eles queriam após 10 minutos (de show) “13 Não é difícil notar esta realidade e disposição na fisionomia das moças nas platéias. São gritos histéricos, desmaios, falta de pudor e nudez. Uma triste promiscuidade e rebaixamento da dignidade da mulher, tudo fruto da exposição à música do Diabo. Porque este profundo desequilíbrio emocional e sexual? Veja a declaração de um criminoso: “Eu podia fazer qualquer coisa enquanto ouvia a música rock na minha mente. Ela fez tudo fácil” 14 Sem as barreiras da consciência e da moral, o pecado inflamado pelo Diabo corre mais solto. É uma possessão demoníaca!

jovens droga

3. O rock é a música da dependência química: É uma DROGA.

O corpo humano é uma usina química. Os neurônios se comunicam através de descargas elétricas e descargas químicas. Neurologistas ficam assombrados com a complexidade do cérebro. Pois bem, pesquisas feitas com viciados na música rock revelam que durante a exposição ao som, as vítimas lançam involuntariamente na corrente sangüínea, substâncias que também são encontradas nas drogas! Um roqueiro chamado Frank Zappa com propriedade declarou: “Você pode receber o mesmo efeito da música que de drogas…” 15

Bob Lear do grupo “Grateful Dead” disse: “Esqueça as drogas, podemos começar a fazer você voar com a música somente” 16

adoração

4. O rock não é aceito por Deus na adoração

No Velho Testamento encontramos a primeira manifestação do rock na história em Amós 5:23 : “Afasta de mim o estrépito dos teus cântico, por que não ouvirei as melodias das tuas violas.”

As iniqüidades do povo de Israel e o cinismo dos líderes levou a uma frieza espiritual sem precedentes em Israel. Esta frieza provocava a hipocrisia do povo, que abandonou o Senhor para imitar as culturas abomináveis e idólatras. A sensibilidade espiritual já não existia. A palavra de Deus, esquecida. Mesmo assim o povo queria cultuar a Deus segundo as suas próprias vaidades carnais usando uma música vulgar imitada do paganismo, que foi classificada pelo Senhor como ESTRÉPITO. Esta palavra no hebraico é “hamown” e significa tumulto, barulho, desordem, bagunça, alta intensidade de baderna.

Será que existe alguma semelhança com a música rock? Claro que sim! Quando não existe espiritualidade, a qual produz contrição, quietude, meditação, ordem, a imitação satânica da superficialidade entra em cena. É o estrépito, a dança, o rebolado, os pulos, as gritarias, as palmas, as baterias, as percussões, os decibéis, as coreografias, as aeróbicas, as adrenalinas, o “louvor quente”!

Há algum tempo atrás, certo “crente renovado” comentou com desdém se referindo à Igreja Memorial Batista: “Ah, você é daquela igreja fria…” Referia-se ao fato de se cantar o Cantor Cristão, sem bateria, sem palmas, sem estrépito, que são os verdadeiro cânticos espirituais. Agora parece que estamos começando a “esquentar”…Até na igreja de Fanini a baderna já entrou no encontro de Adoração patrocinado pela apóstata Aliança Batista Mundial.

Conclusão

PREGADORES, IGREJAS E PAIS DEVEM SE POSICIONAR CONTRA A MÚSICA DE SATANÁS NA IGREJA DO SENHOR.

Pais, líderes e pastores que permitem os jovens, adolescentes e crentes em geral, a se exporem à música do inferno na igreja, estão sendo coniventes e omissos, contribuindo para uma rebelião contra Deus e contra o testemunho cristão. Os péssimos exemplos no mundo “gospel” estão aí. Este é certamente um passo para a perda de controle do comportamento saudável e queda na imoralidade. Pregadores e igrejas que são coniventes, esperando alcançar mais jovens e não ofendê-los, estão na verdade lutando contra Deus e semeando uma apostasia sem retorno.

No embalo da apostasia atual, Satanás vendeu uma palavra macia para enganar os ingênuos. É a música “contemporânea”. Nos levantemos pela verdade e pelo direito, não importando o preço! Acreditamos que o jovem crente genuíno, quando ensinado sobre a verdade, vai rejeitar a música rock. Ele vai querer ouvir e cantar a música de Deus. Cristãos informados e sérios não vão querer se identificar com o lixo musical do mundo que é próprio dos ímpios, drogados, cultuadores de demônios, adúlteros e fornicários. É tudo isso que o rock prega e simboliza.

A música NÃO é neutra. Ela por si só tem uma mensagem. A música rock, se originou no paganismo vudu e na feitiçaria oriundas das religiões demonistas da África 17. Suas repetições e manifestações rítmicas são as mesmas. O rock excita a carne, o sexo ilícito e o culto aos demônios. A música de Deus ao contrário, alimenta o espírito, eleva a alma e é aceita por Deus. Rejeitemos o rock e expulsemos das nossas igrejas a sua parafernália instrumental, com bateria, baixo eletrônico, guitarra e aparatos afins, lançando-os de volta para o lugar de onde nunca deveriam ter saído: o mundo ímpio.

“Sabe porém isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” (2 Tim. 3:1-5)

“E não comuniqueis com as obras as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as…” (Ef.5:11), “…para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa…” ( Fil 2:15)!

NÃO SIRVA O PÃO DA VIDA NO PRATO DE SATANÁS !
 
1 – Letra da música “God Gave Rock and Roll to You”, LP “Beat The System” (voltar)

2 – Letra da música “O Rock do Diabo” (voltar)

3 – “Occultic Tendencies In Rock Music”, David Benoit (voltar)

4 – Letra da música “Hell‘s Bells” do grupo de rock AC/DC (voltar)

5 – “Desmascarando o Rock”, artigo, Rollando de Nassau (voltar)

6 – “O rock fala do rock”, artigo da Revista Manchete nº 1.711, págs 25 e 26 (voltar)

7 – “Os Perigos Traiçoeiros do Rock”, Dan. D. Johnson, Imprensa Batista Regular (voltar)

8 – “Principles from God’s Word…”, David Hilderbrand (voltar)

9 – “Ravages of Rock and Roll Music”, Nathan Blackwell (voltar)

10 – “Som Incerto”, Orivaldo Pimentel Lopes, mensagem na 1ª Igreja Batista da Penha, RJ (voltar)

11 – “20 Perguntas para o Barão Vermelho”, Mônica Figueiredo (voltar)

12 – “Rock and the Church”, Bob Larson, pág 11 (voltar)

13 – “Rock, Drogas e Dança”, Don Leaf, Mensagem em Limeira – SP (voltar)

14 – “The Big Beat – A Rock Blast”, Frank Garlock, Bob Jones University Press (voltar)

15 – Artigo da revista Life, 1968 (voltar)

16 – “Rock’n Roll, a música do Inferno”, Livreto, Pr. José Infante Jr. (voltar)

17 – “Is There Connection Between Rock Music and Voodoo..?”, Artigo, Pr. David Cloud. (voltar)

Fonte: http://www.solascriptura-tt.org/LiturgiaMusicaLouvorCulto/EhRockDoHomemDeusOuDiabo-Pedro.htm

A Tigela de Barro

10 de setembro de 2009 Deixe um comentário

A Tigela de Barro

olhar-idoso

Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes. A família comia reunida à mesa. Mas, as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer. Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão. Quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa. O filho e a nora irritaram-se com a bagunça.

– “Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai”, disse o filho.

– “Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão.”

Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação. Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira.

Quando a família olhava para o avô sentado ali sozinho, às vezes ele tinha lágrimas em seus olhos.

Mesmo assim, as únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão. O menino de 4 anos de idade assistia a tudo em silêncio. Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira. Ele perguntou delicadamente à criança:

– “O que você está fazendo?”

O menino respondeu docemente:

– “Oh, estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer.”

O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho. Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos. Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito.

Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família. Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.

“ Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhe façam…” Mateus 7.12

Categorias:Devocionais